Santos Magazine
JN Gas
Kipreço agosto
Terror

Motorista relata momentos de terror em assalto ao BB de Angical

Motorista de ônibus intermunicipal foi sequestrado pelos criminosos

Angical do Piauí

Angical do PiauíPrincipais Notícias de Angical do Piauí

05/02/2018 21h21
Por: Marcos Genilson
Fonte: Com Informação do Blog Agora do Portal MN
ônibus foi sequestrado durante a ação (Crédito: Reprodução )
ônibus foi sequestrado durante a ação (Crédito: Reprodução )

Na madrugada do último domingo (04), os criminosos que explodiram o cofre da agência do Banco do Brasil da cidade de Angical, sequestraram um ônibus intermunicipal com  20 passageiros e utilizaram o veículo para bloquear o acesso à cidade pela rodovia BR - 343. 

De acordo com o relato do motorista do ônibus, os assaltantes o obrigaram a manobrar o veículo de forma que ele ficasse atravessado na pista, em seguida os criminosos o levaram até o centro da cidade, onde ocorreram as explosões. 

“Parearam comigo, atiraram para cima e mandaram eu cruzar o carro na pista. Em seguida, mandaram tirar a chave e me jogaram dentro do bagageiro. Quando chegou de frente ao banco foi quando eu entendi, o que eles queriam era o ônibus atravessado na pista e garantir que ele ficaria atravessado”, explicou o motorista. 

ônibus foi sequestrado durante a ação (Crédito: Reprodução )
ônibus foi sequestrado durante a ação (Crédito: Reprodução )

Na ação, os bandidos utilizaram grampos afiados no outro acesso à cidade de Angical e estouraram pneus de diversos veículos que passaram pelo local no momento do crime. Uma viatura da Polícia Militar, inclusive, teve seus pneus furados pelos objetos. 

“É uma ação audaciosa, porque você imagina um ônibus lotado de passageiros e eles sequestraram o ônibus, fecharam a rodovia federal, colocaram grampos e praticamente a cidade ficou isolada”, informou a Polícia Rodoviária Federal.  

Por sorte, não houve confronto entre dois policiais militares, que viajavam no ônibus, com os criminosos, que não perceberam a presença dos militares no veículo. 

Segundo o motorista do ônibus, que passou cerca de 30 minutos com os assaltantes, após o crime, os criminosos ainda o mantiveram como refém e o obrigaram a saltar do veículo em movimento. 

“Foram seis explosões, uma de cada vez. Depois pegaram o dinheiro, me pegaram e mandaram subir em cima do carro, foi quando eu pensei que ia morrer porque eu não conseguiu nem abrir os olhos por conta da velocidade. Até que um disse para me deixar, aí o motorista maneirou e mandaram eu pular”, disse. 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.