JN Gas
Kipreço agosto
santos outubro
Anúncios posto
Presidente

Bolsonaro sai do hospital e diz que reassume Presidência na terça (17)

Bolsonaro realizou uma cirurgia no domingo, 8, para correção de uma hérnia incisional.

17/09/2019 07h40
Por: Redação
Foto: Reprodução/Instagram
Foto: Reprodução/Instagram

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) reassume a Presidência da República nesta terça-feira, 17. A informação foi dada pelo próprio na entrada do Palácio da Alvorada, neste início desta noite, quando retornou de São Paulo após ter recebido alta do Hospital Vila Nova Star, onde estava internado.

 

O porta-voz da Presidência, general Rêgo Barros, no entanto, havia dito mais cedo que Bolsonaro só voltaria ao cargo na quinta-feira, 19. Segundo o Planalto, a decisão de antecipar o retorno foi do próprio presidente da República, que está fora do cargo desde domingo, 8, quando foi submetido a uma cirurgia para correção de uma hérnia incisional.

 

 

 

Atualizada às 16h


O presidente Jair Bolsonaro deixou o Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, na tarde desta segunda-feira, 16, às 14h58, depois de receber alta. A movimentação para a saída da comitiva presidencial do hospital começou por volta das 14h.

 

Bolsonaro realizou uma cirurgia no domingo, 8, para correção de uma hérnia incisional. O presidente seguirá de carro até o Aeroporto de Congonhas, onde embarcará para Brasília. A previsão é que ele chegue à capital federal às 17h. Segundo boletim médico, divulgado também nesta segunda-feira, Bolsonaro continuará sua recuperação em domicílio.

 

O procedimento cirúrgico a que o presidente foi submetido no domingo, 8, foi o quarto após ele ter sido esfaqueado há um ano, durante a campanha eleitoral, em Juiz de Fora, no interior de Minas Gerais. A cirurgia, realizada para corrigir uma hérnia que surgiu na região do abdômen, durou cerca de cinco horas e foi considerada bem-sucedida pela equipe médica.

 

Durante a internação, o presidente chegou a usar uma sonda nasogástrica para retirada de ar e líquidos do estômago e do intestino, após uma distensão abdominal. Na noite de sábado, 14, Bolsonaro passou de uma dieta líquida para uma dieta cremosa e a alimentação endovenosa, (diretamente na veia), que havia sido introduzida após a distensão abdominal, foi suspensa.

 

O médico responsável pela cirurgia, Antônio Macedo, afirmou que manteve a dieta cremosa do presidente porque ainda havia um pouco de gás no intestino delgado. "Combinamos com ele: se você quiser ter alta, tem que manter a dieta cremosa", contou Macedo

 

O médico irá a Brasília na sexta-feira, 20, para realizar exames em Bolsonaro, no Hospital DF Star. "Dependendo do resultado dos exames na sexta, eu libero a dieta pastosa", disse o médico. Seguindo este cronograma, de acordo com Macedo, Bolsonaro poderá voltar a ter alimentação normal na segunda ou na terça-feira da próxima semana. Macedo disse, ainda, que o presidente continuará realizando fisioterapia motora e que as visitas seguem restritas

 

Retorno à Presidência

 

Bolsonaro só deve assumir a Presidência da República na quinta-feira, 19. Até lá, o presidente em exercício é o general Hamilton Mourão. A previsão era de que Bolsonaro retomasse o cargo nesta terça-feira, 17. Segundo o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, a decisão foi tomada por orientação médica, para que Bolsonaro tenha "um descanso maior e uma recuperação mais rápida."

 

Nesta segunda-feira, Rêgo Barros confirmou também que está mantida a viagem de Bolsonaro a Nova York, onde ele discursará na abertura da Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) no dia 24 de setembro. A ida do presidente, no entanto, foi adiada do dia 22 para o dia 23. O retorno está previsto para o dia 25, depois de uma parada no Texas para, segundo Rêgo Barros, encontrar-se com empresários ligados ao setor militar.

 

Visitas no hospital

 

Durante o período em que ficou internado no Hospital Vila Nova Star, o presidente recebeu visita de parentes e ministros. No domingo, 15, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e sua esposa, Rosângela Moro, foram ver Bolsonaro. "O homem é forte", escreveu Moro no Twitter.

 

Já no sábado, 14, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, foi ao hospital, mas a assessoria do Palácio do Planalto não confirmou se ele conseguiu falar com o presidente. Salles já havia visitado Bolsonaro no domingo, 8. Também no dia 14, Bolsonaro recebeu a visita de parentes. Na segunda-feira, 9, um dia após a cirurgia, o presidente em exercício, Hamilton Mourão, visitou Bolsonaro.

 

A primeira-dama Michelle Bolsonaro e o vereador Carlos Bolsonaro (PSC), do Rio, filho do presidente, ficaram no hospital com o Bolsonaro durante todo o período de internação. Já o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) fizeram visitas ao pai.

 


Fontes: Cidade Verde, Estadão Conteúdo e Folhapress

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.